sexta-feira, 2 de abril de 2010

Reflexões motivadas sobre algum ato


Há sentimento e uma vontade imensa de transmutar certas tristezas...
Talvez as borrachas sejam necessárias
quando a gente muda de narrativas na vida.

E, de repente, ela sentiu uma saudade..mais em volto de uma tempestade em que absoluta a espreitava.
Sentia que algo poderia dar certo se não fosse a covardia da intima vontade de viver.
Já estava tudo planejado ela colheria suas dores e não a jogaria elas mais em ninguém, não se entravaria mais iria se permitir naquela noite.
Foi quando tudo que antes era para ela um amor irreal terminou por machucar-la por dentro e plantar no seu olhar uma tristeza sem horizontes alcançáveis...
Mesmo sabendo que o amor Pode ser real... por estar tão próximo e ser possível..mais se detém a ser um pouco tosco mais em vez de quando increvel..ela mesmo assim iria em seu enlace. E no meio de suas duvidas e medos acreditou em sua felicidade e prometeu a si mesma: Não me caberá mais nenhum drama... Só terei esperanças e perspectivas! E quando algo o amor ensaiar doer, sentirei sono porque sonharei com dias melhores e quando o amor ameaçar acabar, cantarei musicas dançarei em versos afinal o amor finge as vezes!
Resolveu naquela tarde abrir as janelas do seu pensar para que o ar circulesse e reciclase toda a energia deixada por talvez uma esperança desejada e não conseguida.Não parou relutou consigo mesma afinal ela queria se delebirar com as infatigadas armadilhas do amor onde queria correr e percebia que sua vida so estava passeando pelo seus medos de errar.
Queria entender do medo e da coragem, e da gã que empurra a gente pra fazer tantos atos, dar corpo ao suceder. Pensara nele a noite toda em seus gestos e atos e pensara como pode fazer isso comigo.....??

Quero momentos humanos verdadeiros. Quero ver você. Quero que você me veja. Não quero abrir mão disso. Não quero ser imaginavél, entende?
BYE Elis!

6 comentários:

Guilherme Bayara disse...

Lindo!
A maneira como construiu o texto é encantadora.
Sem palavras para descrever!

A forma como falou sobre o amor, a sua esperança...

Encantador.

Sofia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Srtª Elis° disse...

Guilherme....
As palavras são aqueles sentimentos mais intimos que não podemos extenar em atos...ou até podemos mais não fazemos e ficamos na vontade....sr! um xeroo a ti!

*Olá Sofia..que bom te-la aqui novamente..... e um prazer querida realmente meu blog te faz bem pois vc me segue nas escuras.... pode vim querida sempre estarei aqui para vc não ficar c saudades de mim.... Um xero fofix!

Srtª Elis° disse...

Sofia ... corrige ai...externar.... né mesmo..? srs !!

Anônimo disse...

Olá, Elis...
Belo texto! Alias, valeu pelo coment no meu Blog! Abraços.


Estou lhe seguindo...

Carol Morais disse...

Adorei teu cantinho! Te sigo, minha querida.