quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Dissimule!


Não cuspa suas raivas pelas
Nos pés das pessoas
Elas gostam disso
Dissimule!

Não ande com essa cara amarrada
Solte-se
Vista-se de sorrisos
Dissimule!


Está triste cabisbaixo, desesperado,estressado..?
Não contamine as pessoas com seu mau humor
Engula o que for
E Dissimule...!

Entupa sua mente com pensamentos positivos
Esqueça o maldito pensamentos negativos
Esqueça seus problemas e
Esqueça até mesmo você...


As pessoas gostam de teatro
Mais uma boa camada adora uma simulação
Então dissimule!


Alguns teme o sofrimento
Reprime-se oprime-se
Jogam a poeira debaixo do tapete
Pensam em tapar o sol com a peneira


Não quero viver as sensações
Não se dão ao desgaste de ter a dor de cabeça de tanto pensar
Não e interessante buscar soluções
O bom e que os outros tragam soluções ate nossa mãos

Seres dissimulados
Sorriam com peito de dor
E ainda vem -me que isso eé força
Isso e fingimento e fraqueza

Força e encarar os problemas de frente e vivenciá-los


É Chorar
É Sofrer
É Cair
É Levantar
É Limpar a poeira da roupa
E Seguir em frente


Não Dissimule, não!

Seja forte o suficiente para negar o caminho mais fácil
Seja honesto com você
Arranque esse sorriso fácil se sua vontade e chorar
Sorria se não tem vontade de chorar
Dance sua musica
Faça seu ritmo
E Siga em frente
Ainda que sozinho
Porque como diz o ditado melhor so do que mal acompanhado...

3 comentários:

Daniel Savio disse...

Depende, te uma companhia que nunca poderemos excluir a noss própria companhia...

Mas nem preciso dizer, que ao seguir o teu conselho (no final do texto), temos de tudo para sermos uma boa companhia para nós mesmos...

Fique com Deus, menina Senhorita Elis.
Um abraço.

*Natália* disse...

Adoreii.
vc que fez ?

beiijos

Tati Rodrigues disse...

um poema, uma reflexão... muito boa escrita...

e dessa forma prosseguimos arrancando as máscaras que insistem em nos perseguir não é?

bjs com saudades senhorita.