segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Eu sem mim...




Ando bem distante de mim esses dias, distante do que sou, realmente. Procuro-me toda hora em mim mesma, sem nunca me encontrar de verdade. Tenho medo de ter me perdido pra sempre. É estranha essa sensação de perder-se. Pior ainda o medo iminente de nunca se encaixar novamente em meu próprio corpo. Essa alternativa me assusta, de fato. Na verdade, sempre fui meio perdida mesmo, porém vivo encontrando-me por aí. Hoje, já não tenho mais tanta certeza disso. Não sou acostumada a mudanças de alma. Não consigo viver distante das minhas vontades e reais desejos. É inadmissível, até para mim, seguir contra a minha própria correnteza , apesar de nunca estar indo na direção certa. Sou verdadeira demais comigo e com o mundo. Não sei viver contra meu próprio instinto, essa guerra nunca travo, nunca venço.

8 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Lindo texto!

eu me sinto bem assim, às vezes...

Beijocas

Vinícius Aguiar disse...

Viver "contra si mesmo" é realmente bem complicado. Acho que é mais viável tentar mudar esse "si mesmo" quando for extremamente necessário, porque quer queira quer não, precisamos nos adaptar ao mundo, por mais difícil que isso possa parecer!

Beijos!

Drêycka disse...

hum.... sentimento q conheço bem...

(suspiro)


; ) Bjus, amiga!

Marina disse...

Ando me sentindo assim também... meio perdida de mim...

Espero que se encontre em alguma esquina por ae...

Paz e Bem
Marina

Fran.ciellen :) disse...

Sentimento que conheço bem [2]

Sou contradítória com mudanças. Gosto de mudar, de coisas novas, mas continuo sempre na mesma essência, nos mesmos desejos da alma. É complicado entender. E, as vezes, a mudança alheia de alguém próximo me incomoda, como tem acontecido...


"Não sou acostumada a mudanças de alma"
É, bem isso. *-*

amei ♥

, pequena notável # disse...

Sei bem como é isso. às vezes tenho a impressão de que : " sou eu mesma ?" .
E é péssimo.
Mas vai melhorar, não apenas ache você mesma, busque-a .

Daniel Savio disse...

Uma pergunta, você sabe o que é realmente?

Será que não está confundido com algo que você já foi?

Todos nós somos metamorfoses ambulantes, mudamos ao passar do tempo, talvez você são não tenha percebido esta mudança...

Mas é um bom texto menina.

Fique com Deus, Senhorita Elis.
Um abraço.

Ana Paula disse...

Cara show de bola este texto,Fico feliz por vc saber voar....Bjos.